Aeroporto Nossa Senhora de Fátima – Crato – CE.

  Construído em 1953, o Aeroporto Nossa Senhora de Fátima, representou durante anos, o apogeu da economia e sociedade cratense, edificado em cima da serra, o mesmo foi fruto de uma possível manobra politica, arregimentada por forças politicas de dentro e fora do governo, contrariando, até as autoridades da aeronáutica, que fariam preferencia de construção do Aeroporto Regional, onde hoje o temos, em Juazeiro do Norte. 

  Diversos fatores contribuíram para a desativação do aeroporto, uma delas foi sua localização, que tornava o teto de voo excessivamente baixo, sendo, que não era difícil o aparelho passar meses interditado, devido as condições do voo, impraticáveis.

  Após a desativação do mesmo, na década de 70, pista, pátio, saguão e todo o resto, foram completamente abandonados, as condições atuais do mesmo reforçam isso, o que é uma pena, pois sendo o primeiro aeroporto nos moldes tradicionais que se teve, deveria ter mais atenção por parte do governo.

  Em visita ao local, acompanhada de um brigadista do ICMBio, podemos conferir o que sobrou, ainda se tem postes, bancos e a mais famosa de todas, a estatua de N. S. de Fátima, que foi construída em 1967 e é uma das atrações do local, sendo, que até celebrações religiosas acontecem no local, já o patio e pista, estão deteriorados, o mato tomou de conta e o asfalto esta em farelos, mas mesmo assim, dá pra se ter noção da estrutura, só a pista mede cerca de 1.500 metros de comprimento e cerca de 30 de largura; o saguão, após a desativação, foi usado como moradia por pessoas da localidade, mas por pouco tempo, depois foi desapropriado  e hoje se encontra com apenas as paredes de pé, que provavelmente foram muito usadas como tiro ao alvo, devido os incontáveis buracos de bala presentes na estrutura.

  Infelizmente, fatos do aeroporto, existem aos montes, já fotos é algo mais complicado, sendo que se tem muito poucas, sabemos, da operação de empresas como a Aeronorte, Real Aerovias e Varig, com os DC-3, DC-4 e Avro, as vendas ocorriam na cidade de Crato, tendo Ernani Silva, a concessão para vendas de passagens e despacho de cargas, já o transporte de passageiros até o aeroporto, se dava nos principais meios da época, como os caminhões mistos, que eram bastante comuns, um detalhe é que não existia asfalto ou qualquer pavimento na subida da serra, era na marra! Abaixo você confere fotos antigas do Aeroporto.

12004758_693676364096615_4411422943027652214_n

11947638_816841008432575_7642400514365239882_n

Foto acima, mostra os antigos funcionários do aeroporto.

SC Foto 71

Abaixo você confere as fotos de nossa visita:

DSCF2463

DSCF2467

DSCF2441

DSCF2456

DSCF2477

DSCF2471

DSCF2448

11696007_946638268726719_116330358898013567_n

Confira o vídeo de nossa visita:

Nossos cumprimentos ao ICMBio, que nos recebeu de braços e se dispôs a ajudar em todo o processo.

Sobre Roberto Júnior

Roberto Júnior
Juazeirense, 19 anos, apaixonado por aviação e historiador nas horas vagas, desenvolve o projeto, Cariri das Antigas, que visa resgatar as histórias do nosso Cariri.